Adolescente de 15 anos é baleada após apontar faca para equipe policial durante surto psicótico

0
8

Caso aconteceu em Araguaína e segundo a PM, ela foi socorrida e passou por cirurgia no Hospital Regional da cidade. Polícia Militar do Tocantins atendeu ocorrência
PM/Divulgação
Uma adolescente de 15 anos que estava em surto psicótico na madrugada deste sábado (20), foi contida após ser baleada por policiais militares e precisou passar por cirurgia. O caso aconteceu em Araguaína, no norte do estado. Ela teria ameaçado a equipe e pessoas que estavam no local com uma faca.
De acordo com a Polícia Militar (PM), os policiais foram chamados para ajudar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Em surto, a jovem apresentava comportamento agressivo e agitação. Também teria quebrado a casa onde estava, ameaçado pessoas e colocado a própria vida em risco.
O caso aconteceu pouco mais de um mês depois que um idoso de 73 anos, também em estado de surto psicótico, foi morto a tiros por policiais militares, em Palmas. A vítima sofria de esquizofrenia e a família acredita que houve despreparo dos policiais na intervenção ao idoso.
Em Araguaína, a PM afirmou que houve diversas tentativas de conversar com a adolescente. Mas ela ficou por muito tempo trancada dentro da casa, golpeando com uma faca a janela e o chão do cômodo onde estava.
Depois de um tempo, ela saiu correndo de dentro da casa e, com a faca em mãos, teria ido para cima das equipes do Samu e dos militares. Nesse momento houve dois disparos de arma de fogo e a jovem foi atingida no abdômen.
Ela caiu no chão e recebeu os primeiros socorros do Samu. Depois, foi levada para o Hospital Regional de Araguaína (HRA) e precisou passar por cirurgia. A jovem segue internada.
O g1 questionou a PM se as equipes possuem armas não letais para atendimento de pessoas que não estão em condições psíquicas normais e se haverá alguma apuração com relação à conduta dos policiais. A assessoria respondeu que o “procedimento operacional padrão orienta o disparo com arma de fogo para indivíduos em resistência ativa e em ataque com arma branca, uma vez que em atendimentos de ocorrências, a prioridade é a segurança das vítimas em potencial e dos profissionais envolvidos”.
LEIA TAMBÉM:
Idoso tenta agredir policial com facão e é morto a tiros, diz PM
Família denuncia abordagem de PMs que matou idoso em surto psicótico: ‘Não precisava dar cinco tiros’
Relembre morte de idoso
Arnaldo Ferreira de Souza, 73 anos, morreu após ser baleado com cinco tiros por policiais militares em Palmas, no dia 17 de março deste ano. O caso aconteceu na quadra 1.206 Sul.
Idoso foi morto a tiros por policiais militares
Arquivo Pessoal
O relatório policial informou que ele estava com um facão e os policiais tentaram negociais para que ele largasse o objeto. Mas ele não obedeceu e partiu para cima da equipe que reagiu com disparos de arma de fogo. O idoso foi atendido pela equipe do Samu ainda no local, mas não resistiu.
A família questionou a necessidade de tamanha força policial para lidar com um idoso, já que ele não feriu ninguém enquanto estava em surto. O caso está sendo investigado pela 1ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP – Palmas).
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins