Chico Buarque tem grande álbum de 1980 reeditado em LP no Dia do Vinil

0
8

Outros três discos do cantor na fase áurea da gravadora Philips serão relançados em LP ao longo de 2024 para festejar os 80 anos de vida do artista. ♪ Com a proximidade dos 80 anos de Chico Buarque, a serem festejados em 19 de junho, começam a se intensificar as celebrações da efeméride que vai pautar a MPB ao longo de 2024. Discos com gravações inéditas da obra do artista, shows, livros e reedições da obra fonográfica do cantor e compositor carioca fazem parte dos tributos.
Hoje, 20 de abril, Dia Nacional do Disco de Vinil, a gravadora Universal Music, dona do acervo da Philips, relança em LP o primeiro dos quatro álbuns de Chico Buarque que irá reeditar em vinil ao longo do ano. Os discos selecionados são Chico Buarque de Hollanda nº 4 (1970), Meus caros amigos (1976), Chico Buarque (1978) e Vida (1980). São títulos da fase áurea da discografia do artista na gravadora Philips.
O primeiro da série de reedições é justamente o último na cronologia fonográfica do artista, Vida, álbum disponível a partir de hoje em LP fabricado com vinil translúcido de cor verde-azul. Décimo álbum solo gravado em estúdio por Chico para o mercado fonográfico brasileiro, Vida teve produção musical orquestrada por Sérgio de Carvalho (1949 – 2019).
Lançado em dezembro de 1980, Vida chegou ao mundo quando o artista tinha 36 anos. Inteiramente autoral, o repertório do álbum misturava em 12 faixas composições então inéditas – como Qualquer canção, o samba Deixe a menina, a música-título Vida e o samba Já passou (tijolo de menor peso na sólida construção do repertório do disco) – com canções ainda recentes, mas já registradas em anos anteriores.
Foram os casos de Bastidores (1980), De todas as maneiras (1978), Fantasia (1979), Morena de Angola (1980) e Não sonho mais (1979), amplificadas nas vozes de Cauby Peixoto (1931 – 2016), Maria Bethânia, MPB4, Clara Nunes (1942 – 1983) e Elba Ramalho, respectivamente.
Sem falar em Bye bye Brasil (1979), música composta pelo artista com Roberto Menescal e gravada pelo próprio Chico para a trilha sonora do filme homônimo dirigido por Cacá Diegues e estreado no ano anterior. Detalhe: a gravação de Bye bye Brasil feita para o álbum Vida é diferente do registro original apresentado em single editado em 1979.
Vida é álbum gravado com arranjos de Francis Hime e com a colaboração de Antonio Carlos Jobim (1927 – 1994) como parceiro, pianista e arranjador de Eu te amo, canção feita para o filme homônimo de Arnaldo Jabor (1940 – 2022), embebida em sensualidade romântica e gravada por Chico com a cantora mineira Telma Costa (1953 – 1989).
Completa o repertório do álbum Vida a canção Mar e lua, lançada por Chico em registro quase simultâneo ao feito por Simone para o disco que encerrou a passagem da cantora pela gravadora Odeon.
Imagem promocional da reedição em LP do álbum ‘Vida’ (1980), de Chico Buarque
Divulgação

Fonte: G1 Entretenimento