Layla Jorge reúne Zélia Duncan, Áurea Martins, Fabiana Cozza e Ná Ozzetti em álbum inspirado por Cora Coralina

0
8

Zélia Duncan (à esquerda) põe voz no samba ‘Lua-luar’ em gravação para o primeiro álbum autoral de Layla Jorge
Jean Peixoto / Divulgação
♪ Com a captação da voz de Zélia Duncan no Refinaria Estúdios, em Brasília (DF), na tarde de ontem, 19 de abril, a cantora e compositora brasiliense Layla Jorge concluiu a gravação de álbum autoral conceituado a partir do poema Todas as vidas, de Cora Coralina.
A obra da poeta goiana Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas (1889 – 1985) – conhecida no mundo literário como Cora Coralina – norteia o disco em que, além de Zélia Duncan, Layla Jorge reúne as cantoras Áurea Martins, Cátia de França, Fabiana Cozza, Ieda Figueiró, Ná Ozzetti e Renata Jambeiro, entre faixa com Maíra Freitas ao piano.
Com Zélia Duncan, Layla Jorge divide o canto do samba Lua-luar, composto por Layla com letra escrita sobre amor entre mulheres com inspiração em poema de Cora também intitulado Lua-luar e apresentado no primeiro livro da escritora, Poemas dos becos de Goiás e estórias mais (1965).
De ascendência goiana, a brasiliense Layla Jorge construiu a dramaturgia do álbum com a direção artística do jornalista Rhenan Soares.
Além das personagens femininas que povoam a escrita poética de Cora Coralina, o disco inclui na narrativa mulheres tornadas símbolos de resistência e luta no Brasil como a escritora Carolina Maria de Jesus (1914 – 1977), a líder sindical ruralista Maria Margarida Alves (1933 – 1983), a vereadora Marielle Franco (1979 – 2018) e Roberta Nascimento da Silva ((1989 – 2021), mulher trans assassinada no Recife (PE) aos 32 anos.
Previsto para ser lançado no segundo semestre deste ano de 2024, o álbum foi gravado entre estúdios de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) com arranjos do violista erudito Victor Curado e direção musical de Alberto Salgado.
O primeiro álbum autoral de Layla Jorge está sendo finalizado na Espanha, com mixagem e masterização do pernambucano Kiko Klaus.

Fonte: G1 Entretenimento